Mandetta: Fico no ministério até quando o presidente permitir

Em coletiva de imprensa, o ministro assegurou que a equipe continua a mesma

| ITAPORã AGORA/MIDIAMAX


Curta nossa Fan Page e fique por dentro de tudo que acontece em Itaporã, Região, Brasil e Mundo!

O ministro da Saúde – o sul-mato-grossense Luiz Henrique Mandetta (DEM) -, afirmou em uma coletiva de imprensa, nesta tarde (28), que vai permanecer no cargo até quando presidente Jair Bolsonaro (sem partido) permitir. Ele garantiu que a equipe ministerial não muda e vai agregar novos elementos para combater a pandemia do coronavírus.

A pasta comandada por Mandetta distribuiu hoje uma série de recomendações aos Estados, propondo o fechamento de escolas e universidades em abril, além do isolamento de idosos do convívio social por três meses. As informações são da Folha de S. Paulo. A reportagem acrescenta que, na proposta, a equipe de saúde do governo dispõe de recomendações para o comércio, como a redução da capacidade instalada em 50%.

As orientações de Mandetta divergem da retórica do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que defende o isolamento apenas de idosos e o fim da quarentena. Ainda de acordo com a Folha, Bolsonaro disse querer o comércio aberto em abril, em uma reunião com ministros nesta manhã.

Mais cedo, a Justiça do Rio ordenou a suspensão da campanha de Bolsonaro de que “o Brasil não pode parar”. Além disso, a Justiça suspendeu trechos do decreto presidencial que previa atividades religiosas como serviços essenciais, além da abertura de casas lotéricas. 

As divergências entre o que recomenda Mandetta e a campanha de Bolsonaro contra o isolamento foi motivo de especulação sobre um possível desligamento do ministro.

Midiamax



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE