Projeto que aumenta salário de prefeito vira caso de polícia em Jardim

Segundo presidente do Legislativo, projeto não foi aprovado e emenda retira aumento de salário do Executivo

| CORREIO DO ESTADO


Presidente do Legislativo de Jardim, Fernando Ramos - CÂMARA MUNICIPAL DE JARDIM

O Projeto de Lei Complementar (PLC) que aumentava o salário do prefeito de Jardim, Guilherme Monteiro (PSDB), do seu vice e de seus secretários virou caso de polícia na cidade. Conforme relatado em documento de notícia crime, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) os parlamentares precisaram realizar a sessão do dia 24 de forma remota e após o encontro uma página na internet começou a divulgar fake news afirmando que salário do Executivo foi reajustado em 5%.

Conforme o presidente do Legislativo de Jardim, Fernando Ramos (PSDB), relata no documento de notícia crime que o projeto não foi aprovado e na sessão não foram aprovados projeto de leis ou requerimentos, apenas indicação. "Tendo em vista o momento em que o mundo atravessa com a Pandemia do COVID-19, não sendo diferente no município de Jardim, se mostra necessário algumas atitudes visando a economia financeira do município. Sabemos que é direito de todo o servidor a revisão de seus vencimentos, não se tratando de aumento, mas sim de atualização monetária", justificou o presidente do legislativo na emenda apresentada. 

O tucano relatou ao Correio do Estado que ainda realizou uma emenda ao projeto retirando o aumento ao primeiro escalão de Jardim, deixando o reajuste de 5% apenas para servidores efetivos, ativos, inativos.  

Conforme o documento encaminhado à Polícia Civil, e que o Correio do Estado teve acesso, foram vazados áudios da sessão remota e tirados de contexto. O documento assinado pelo presidente da Casa e tendo como testemunha os demais vereadores ressalta ainda que esta ano tem eleição para vereadores e prefeito, e pede que a investigação seja feita de forma detalhada.  



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE