Está desempregado? Especialista dá dicas para se dar bem e conseguir uma vaga

MS possui a terceira menor taxa de desocupação e melhora está ligada à abertura de novas empresas

| MIDIAMAX/VINíCIUS COSTA


(Foto: Ilustrativa)

Estar desempregado gera uma preocupação e tanta não é verdade? Arcar com as contas que não param de chegar, compras do mês, lazer com os amigos e outros aspectos acabam tirando o sono dos desempregados. Apesar do país viver um momento delicado na geração de empregos, Mato Grosso do Sul mostra uma recuperação em ranking de desocupados no Brasil.

Recentemente, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) fez um levantamento e apontou que o Estado possui a terceira menor taxa de desocupação do país, com somente 8%. O grupo mais afetado com a desocupação é da faixa etária entre 14 a 29 anos de idade, que em 2014 atingiu seu melhor índice: 6,3%, mas que aumentou ano após ano e em 2017, atingiu 17,6% e decaiu somente em 2018, com 14,8%.

A taxa de desemprego caiu e, ao mesmo tempo, houve a abertura de empresas em Mato Grosso do Sul. Em um comparativo rápido, a explicação é que a taxa caiu por conta da quantidade de aberturas de empresas neste ano, o que não ocorria em grande massa há pelo menos dez anos, segundo um especialista da Trainner Recursos Humanos.

Mas como uma pessoa desempregada há bastante tempo pode concorrer com as demais? Quais seriam as principais dicas que a área dos recursos humanos indica para que o interessado em uma vaga, possa concorrer de igual para igual e vencer a concorrência e saía do marasmo para dar um upgrade em sua vida?

O Jornal Midiamax procurou a Trainner Recursos Humanos, especializada em realizar contratações e direcionar pessoas capacitadas para o mercado de trabalho e com as explicações do diretor comercial, Ademir Pegoretti, sobre cada ponto, montamos uma lista para você, que está desempregado, possa voltar a ter a alegria de estar empregado. Confira:

A motivação é uma das primeiras dicas a serem incluídas. Mas por quê? Diante de tantas negativas que a pessoa pode sofrer ao longo da busca pela recolocação no mercado de trabalho, o desgaste emocional é evidente e acaba prejudicando a força de vontade. Neste sentido, estar motivado e procurar soluções para alavancar o seu perfil, é uma dica importante.

“Buscar cursos, buscar uma melhora na sua capacidade, até na sua forma de se comunicar, a sua apresentação, preparar um bom currículo, melhorando seus quesitos para poder mostrar interesse pela a vaga. Isso tudo é a motivação que a própria pessoa deve ter', define o diretor comercial

A capacidade é listada como uma das dicas cruciais por Ademir Pegoretti. A definição da palavra é ter competência para exercer a função ou administrar algo. A questão pode ser atribuída a capacidade da pessoa em aprender coisas novas, ter engajamento. A dica traz à tona a disputa por uma vaga de emprego que cada vez mais estão competitivas e o mercado de trabalho mais enxuto em determinados setores.

“Os empregos estão mais competitivos, ela [pessoa] tem que se preparar. A questão dos cursos, da caligrafia quando precisar, a questão da informática, questão de ter habilitação facilita, disponibilidade de horário. Eventualmente para trabalhar em um shopping, você tem quer disponibilidade para trabalhar a noite ou fins de semana'.

O conhecimento é imprescindível para entrar no mercado de trabalho. Saber sobre determinado assunto, a empresa que está inaugurando ou que esteja oferecendo a vaga é um passo determinante para que você esteja apto para ingressar no local. Cultura, política e costumes da empresa estão entre os fatores que auxiliam a ter uma boa margem de sucesso.

“Toda a sua empresa tem a sua particularidade, quanto mais você conhece sobre a empresa, sobre o mercado, de como está indo o país, acreditamos que vai somando para que a pessoa se sinta de fato preparada', diz.

O lado comportamental da pessoa é evidentemente um ponto influenciador para que possa ter sucesso, tanta na entrevista de emprego quanto na continuidade da empresa. Saber se antecipar aos questionamentos, ter um horário controlado ou por vezes, chegar antes ao serviço, entregar mais do que é pedido, são dicas de como fazer a diferença.

“Saber se comunicar, saber lidar com as diferenças dentro das empresas, lidar com a liderança, com regras, normas. Toda a empresa tem o seu regulamento e se a pessoa souber se adequar ao regulamento, se adequar aos diferentes tipos de pessoas que existem dentro de cada organização'.

Ter o mínimo de aprendizado sobre a informática pode ser um passo gigantesco para que você tenha sucesso na entrevista de emprego. Mas se atente, só o básico não garante que você seja o escolhido, portanto, ter uma qualificação de cursos de informática onde ensinam além do básico, pode ser um trunfo para se destacar e sair na frente da concorrência.

“A pessoa tem que estar bem desenvolvida no quesito informática em geral, as empresas exigem muito isso. Existem cursos de formação para que as pessoas possam se desenvolver. O que se percebe é que poucas pessoas frequentam esses cursos e se a pessoa não se capacitar tecnicamente, ela não consegue alcançar as exigências que as empresas fazem'.

Com a falta de oportunidades e recentes negativas, o indivíduo acaba perdendo a força de vontade em trabalhar e esquece que constantemente, o mundo está avançando e em constante atualização, o que acaba entrando no quesito que listamos sobre capacitação e ter noção de informática.

“É uma atitude da pessoa e não é nem o mercado que fecha as portas. Com a informatização e a tecnologia, existem alguns tipos de funções que vão desaparecendo. Não pode ficar em casa esperando o seguro desemprego ou vivendo com pouco, aí pessoa vai ficando de fato desatualizada e longe daquilo que o mercado quer. Ter autodesenvolvimento, independentemente da função e do salário'.

A peça fundamental para que você conquiste um emprego. Um mero papel, mas que contém todas as informações sobre o seu conhecimento, suas experiências e seu desenvolvimento. No passar dos anos, houve o debate de como montar um currículo que cause impacto na empresa e o que necessariamente precisaria estar escrito no currículo. Ademir aponta que hoje está mais simples do que se parece para ter um currículo de qualidade.

“Quando a pessoa escreve no currículo, ela tem que se garantir que aquilo que ela está escrevendo procede com os cursos que de fato fez. Então é um currículo muito simples, resumido, com poucas palavras, mas que expressam de fato de forma verdadeira de como ela é'.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE