Ladrões presos ao cair em buraco são de quadrilha que vendia carro roubado

Dois dos criminosos foram presos após caírem em buraco durante perseguição policial no Jardim Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

| CAMPO GRANDE NEWS / MARESSA MENDONçA E CLAYTON NEVES


Criminosos envolvidos em roubo e agressão contra idoso estão na Derf (Foto: Marcos Maluf)

Envolvidos na agressão de um idoso de 76 anos, na última quarta-feira (6), em Campo Grande, integram quadrilha especializada na venda de veículos roubados aqui na cidade. Dois deles foram presos pouco depois do crime, outros dois acabaram na cadeia ontem, depois de caírem em buraco durante perseguição policial. Um quinto suspeito ainda não foi localizado pela polícia.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (8), o delegado Mateus Zampieri da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), explicou que os investigadores saíram em busca dos suspeitos pouco após a denúncia sobre o roubo ao idoso, no Jardim Colibr,. Eles chegaram até Bruno Eduardo Tangerino Franco, de 20 anos, no bairro Rouxinóis e ele confessou o crime.

No mesmo bairro, os policiais encontraram Ackson Harley Peixoto da Silva, de 28 anos, que também disse ter participado. Eles indicaram à polícia o local onde haviam guardado dois carros Ford Fiesta roubados na casa do idoso.

Os policiais foram até o local por volta das 19h e viram dois homens saindo com os veículos. Uma perseguição teve início até que no Jardim Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, região do Rita Vieira, os criminosos entraram em uma rua sem saída e caíram em buracos na pista.

Eles foram presos e identificados como Diego E Silva Ribeiro, de 24 anos, e Wesley Matheus Brum Rodrigues de 21 anos. O morador da casa onde os carros foram guardados chegou a ser levado para a delegacia e liberado pouco tempo depois. Os policiais perceberam que ele não tinha noção do que estava ocorrendo. Ele chegou a ser interditado pela Justiça em ocasião anterior e recebe os cuidados de parentes. Esta residência pertence ao pai de Bruno Franco.

Além das prisões, os investigadores conseguiram recuperar os carros roubados na casa da vítima. Eles ficaram danificados após o acidente durante a perseguição policial. Eles também apreenderam dois Gols. Um pertence ao Bruno e outro foi furtado horas antes do crime para ser usado durante a ação.

Brinquedos que estavam no Fiesta e eletrodomésticos da casa também foram recuperados. O delegado Mateus Zampieri reforçou que a ideia de apresentar os suspeitos é chamar atenção de outras possíveis vítimas.

Zampieri explicou ainda que os brinquedos pertencem a filha da vítima, proprietária de uma loja de utilidades. Questionado sobre a possibilidade de os criminosos levarem os carros para a região de fronteira ele reforçou o modo de agir desta quadrilha. De vender os veículos na própria cidade.

Bruno Eduardo Tangerino Franco e Ackson Peixoto serão indiciados por roubo e associação criminosa. Diego Ribeiro e Wesley Brum também vão responder por associação criminosa e receptação. O quinto envolvido no crime não teve o nome divulgado para não atrapalhar as investigações.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE