De pesca do Dourado a desmate, Pré-Piracema soma R$ 864 mil em multas

PMA distribuiu 63 autuações desde o dia 1º de outubro

| CAMPO GRANDE NEWS / JONES MáRIO


Dourado apreendido pelos policiais em Costa Rica, no início de outubro (Foto: Divulgação/PMA)

Deflagrada no dia 1º de outubro, a operação Pré-Piracema da PMA (Polícia Militar Ambiental) em Mato Grosso do Sul já distribuiu 63 autuações e aplicou R$ 864.695,00 em multas. As infrações registradas vão desde pesca do Dourado - proibida desde janeiro deste ano no Estado - a desmatamento de vegetação nativa de Mata Atlântica.

Segundo balanço da PMA, 41 das 63 autuações foi originada por pesca ilegal. A quantidade de pescado apreendido somou 241 kg, dos quais dois Salminus brasiliensis, o popular Dourado, recolhidos em Costa Rica e Anastácio.

A multa pelo desmatamento de 62,9 hectares de Mata Atlântica em Porto Murtinho foi responsável por mais da metade do valor total em multas aplicadas - R$ 440,3 mil.

As penalizações por pesca ilegal somaram R$ 59,6 mil. Outras infrações ambientais acumularam R$ 805 mil.

De acordo com a PMA, a Pré-Piracema envolveu 362 policiais e englobou as operações “Padroeira do Brasil' e “Dia de Finados'. Os trabalhos tiveram a participação das 26 subunidades da força de segurança ambiental no Estado.

A Pré-Piracema termina às 8h desta terça-feira (5) para dar lugar à operação Piracema. O período de defeso dos peixes começa amanhã e se estende até 28 de fevereiro de 2020, conforme disciplina resolução estadual.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE