Brasil e Paraguai lançam ação conjunta na fronteira para vacinação

Imunização contra febre amarela e sarampo começa na próxima segunda em Ponta Porã

| CAMPO GRANDE NEWS / TAINá JARA


Evento contará com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (Foto: Henrique Kawaminami)

Os ministros da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, e do Paraguai, Julio Daniel Mazzoleni, lançam, nesta segunda-feira (16), na Praça Lício Borralho, em Ponta Porã, cidade distante 324 quilômetros de Campo Grande, a Semana de Intensificação de Vacinação nas Fronteiras no âmbito do Mercosul. Serão feitas imunização contra sarampo, doença que já fez duas vítimas em Mato Grosso do Sul, e também febre amarela.

A campanha será iniciada primeiro do lado brasileiro, na Praça Lício Borralho. Em seguida, Mandetta se desloca para o lado paraguaio para ação de vacinação. As regiões de fronteira costumam ser mais suscetíveis ao contágio da doença, devido as diferente políticas de prevenção de cada País. Além disto, a cobertura vacinal contra a doença no Brasil vem diminuindo nos últimos anos.

Nesta semana, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgou que o número de notificações de suspeitas de sarampo havia aumentado em 35% e o número de casos confirmados era de dois, um na Capital, de um bebê de 10 meses nunca vacinado, e de um homem de 52 anos, de Três Lagoas.

As duas vítimas, segundo informado, contraíram a doença em São Paulo, estado campeão de registros no País. O último levantamento divulgado aponta 42 casos suspeitos, 10 deles em investigação.

No Brasil, foram registrados 3.339 casos confirmados de sarampo em 16 estados, nos últimos 90 dias, de acordo com o novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. O atual boletim aponta a notificação de 24.011 casos suspeitos, sendo que 17.713 (73,8%) estão em investigação e 2.957 (12,3%) foram descartados. Os casos confirmados, neste último levantamento, representam 89% do total de 2019. Não houve novos registros de óbitos.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE