Pesquisador da Embrapa de MS morre após sofrer enfarte e bater carro

O motorista teve poucas escoriações e não precisou de atendimento médico. O caso foi registrado como acidente de trânsito.

| G 1


Morreu no final da manhã desta sexta-feira, dia 12 de julho, o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Gado de Corte de Campo Grande, Armindo Neivo Kichel, de 63 anos. O carro que ele dirigia envolveu-se em um acidente trânsito na rodovia MT-222, próximo à cidade de Sinop, a 479 km de Cuiabá. De acordo com o Instituto Médico Legal (IML) do Mato Grosso, o pesquisador sofreu um enfarte ao volante.

De acordo com a polícia do Mato Grosso, Armindo seguia em um carro pela rodovia dos Pioneiros sentido aeroporto-centro, quando perdeu o controle e bateu em um muro. Equipes da Polícia Civil, Militar e Corpo de Bombeiros foram ao local, mas a vítima já estava sem vida.

Conforme a ocorrência, o motorista de uma caminhonete que vinha em sentido contrário se assustou quando o carro do pesquisador invadiu a pista e bateu em um poste de energia elétrica. O motorista teve poucas escoriações e não precisou de atendimento médico. O caso foi registrado como acidente de trânsito.

Embrapa lamenta morte do pesquisador

Armindo Kichel era pesquisador da Embrapa há 36 anos. Gaúcho de Getúlio Vargas (RS), Kichel deixa a esposa Rosane, os filhos Diego e Andrei, e três netos.

Conforme a Embrapa, o pesquisador era engenheiro-agrônomo, com mestrado e doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (RS) e Universidade Federal da Grande Dourados (MS), respectivamente. Kichel iniciou sua carreira como pesquisador da Embrapa em 1983, na Unidade Clima Temperado (Pelotas-RS), e em 1991 chegou a Campo Grande (MS) para atuar na Embrapa Gado de Corte, atuando ao lado dos colegas Ademir Zimmer, Manuel Macedo e Valeria Pacheco.

Ao longo de mais de 3 décadas de carreira, o pesquisador especializou-se em recuperação e manejo de pastagens, a partir da utilização de sistemas integrados de produção.

Seu conhecimento na área o levou para todos os cantos do País. Como palestrante em diversos eventos técnicos-científicos, Kichel tornou-se próximo da classe produtora e além de pesquisador passou a ser um empenhado difusor de tecnologias da Embrapa. Kichel publicou dezenas de artigos e é autor de livros sobre sistemas integrados.

A Embrapa lamenta a perda do pesquisador. Ainda não há informações sobre velório e enterro.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE