Detran-MS mantém silêncio sobre suspeitas de corrupção e irregularidades

Nenhuma das solicitações enviadas pelo Jornal Midiamax foi respondida

| MIDIAMAX


(Foto: Arquivo | Midiamax)

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de MS) ignora há mais de um mês pedidos de posicionamento solicitados pelo Jornal Midiamax, relativos à denúncias que envolvem o nome do órgão. Desde o dia 8 de abril, quando o MPMS (Ministério Público Estadual) deflagrou a Operação Vistoria, que investiga esquema de lavagem de dinheiro e de falsidade ideológica por ECV (Empresas Credenciadas de Vistoria), o órgão estadual optou por não responder os diverso pedidos de informação enviados pela reportagem.

Por telefone, a assessoria de imprensa do órgão confirmou que as demandas haviam sido encaminhadas aos respectivos setores tão logo foram recebidas. Porém, não houve qualquer resposta, nem mesmo de que os casos não seriam comentados.

Além da solicitação em relação à Operação Vistoria, o Detran-MS ignorou outras quatro demandas – uma delas sobre denúncia de fraude ocorrida no pátio do departamento, quando veículo reprovado por uma credenciada conseguiu ser aprovado posteriormente, por servidores. Denúncia de que um suposto funcionário do órgão estadual estaria comercializando CNH (Carteira Nacional de Habilitação) em grupos de WhatsApp também não foi respondida ou sequer desmentida.

Na manhã da última terça-feira (14), a reportagem acionou mais uma vez a assessoria do órgão sobre pedido de suspensão de duas ECV envolvidas na Operação Vistoria por parte do MPMS e novamente não obteve resposta. O Jornal Midiamax ainda aguarda todas elas.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE