Jairinho é citado por ligação com milícias ao Disque Denúncia há 10 anos

O político foi citado em 37 ligações ao órgão. Ligação com milicianos, bicheiros ou traficantes é a causa mais frequente

| CORREIO DO ESTADO / FOLHAPRESS


O vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, preso sob suspeita de ter matado seu enteado, Henry Borel, 4, já era um nome conhecido no banco de dados do Disque Denúncia, central que recebe queixas anônimas no Rio de Janeiro.

O político foi citado em 37 ligações ao órgão antes do caso, desde 2004, segundo levantamento feito pela Folha de S.Paulo. A maioria delas tem relação direta com as eleições municipais e se refere aos bairros de Bangu, Padre Miguel e Realengo, na zona oeste da cidade, reduto eleitoral de sua família.

A suposta ligação com milicianos, bicheiros ou traficantes é a causa mais frequente, considerando que cada denúncia pode ter mais de um motivo. Em 15 ocasiões, pessoas mencionaram o nome do vereador nessas circunstâncias, muitas vezes relacionado ao do pai, o ex-deputado estadual Coronel Jairo, ambos eleitos pelo Solidariedade.

Uma delas diz que, em agosto de 2008, um condomínio em Bangu foi invadido de noite 'por três milicianos armados para colocarem placas de propagandas eleitorais do candidato a vereador 'Jairinho'' e conta que os moradores estão 'horrorizados com a quantidade de placas, mas não podem removê-las por medo'.

Cinco dias depois, outro relato afirma que diariamente podem ser encontrados vários traficantes em um local em Realengo obrigando moradores a votarem no político, e que eles teriam recebido dinheiro para isso, 'com o patrocínio do pai'.


Envie sugestões de notícias para o WhatsApp do Canaldaqui (67) 98186-1999

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100010531782535

Clique aqui e receba notícias do Canaldaqui no seu WhatsApp!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE