Toque de recolher começará mais cedo a partir de sexta-feira

Desrespeito ao decreto motivou endurecimento das regras; fiscalização será redobrada

| CORREIO DO ESTADO / GLAUCEA VACCARI


Toque de recolher volta para às 22h - Foto: Divulgação

Devido ao desrespeito constante do horário para fechamento e circulação de pessoas nas ruas, o toque de recolher começará mais cedo em Campo Grande, das 22h às 5h, a partir de sexta-feira (26) e durante um período de 30 dias, segundo informou hoje o prefeito Marcos Trad (PSD).

Até quinta-feira (25), permanecerá o horário de meia-noite às 5h, vigente atualmente. Este horário havia sido determinado a pedido dos próprios empresários de bares, lanchonetes e restaurantes que funcionam no período da noite, mas o alto número de irregularidades fez com que o prefeito retrocedesse e alterasse o regramento.

'Acabou de meia-noite às 5h, não souberam usar e somos obrigados a ouvir 89% da população que aplaude o toque de recolher a partir das 22h. Vamos fazer das 22h as 5h, não mais apenas no fim de semana, mas todos os dias da semana, talvez assim as pessoas que vivem da noite começam a ter a consciência em respeitar aqueles que cumprem os regramentos e princípios da nossa cidade, que não pode ficar prejudicada em razão do descontrole ou falta de obediência de uma parcela de minima que não sabe viver no meio de uma sociedade com regramento socais', afirmou Trad.

Além da mudança no horário de fechamento, a fiscalização nos locais também será intensificada.

Cumprimento da regra é fiscalizado pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) e equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) que orienta a população a retornar para sua residência e, no caso de estabelecimentos abertos além do horário, responsáveis são orientados a fechar a porta. Caso haja resistência dos comerciantes ou população, eles podem ser conduzidos para a delegacia, além do decreto prever notificação e multa.

“A partir de hoje dobramos o número de fiscais nas ruas, principalmente nesses bares, lanchonetes e conveniências que grande parte da população sabe que está abusando. O que decidimos fazer é intensificar em cima daqueles que sabemos que não estão obedecendo às regras', disse o prefeito.

Os estabelecimentos também devem cumprir as demais medidas de biossegurança determinadas pelo município, como distanciamento entre mesas, disponibilização de álcool em gel, atendimento com, no máximo, 60% da capacidade, entre outros.

O toque de recolher foi decretado para evitar que a população circule durante o horário de proibição e, consequentemente, diminua a circulação do coronavírus no município. Com a nova alteração, a restrição de circulação tem vigência por mais 30 dias, a contar de sexta-feira (26), podendo ser prorrogada.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE