Sábado, 15 de dezembro de 2018
(67) 98186-1999 - [email protected]
Entretenimento

09/11/2017 ás 15h19

241

Aparecido Francisco

Mato Grosso do Sul / MS

Ex-morador de rua, 52 anos, é aceito na Universidade de Cambridge
eu tutor recomendou que ele tentasse uma vaga na universidade, onde iniciou os estudos em outubro.
Ex-morador de rua, 52 anos, é aceito na Universidade de Cambridge
Geoff Edwards, estudante da universidade de Cambridge

Um ex-morador de rua de 52 anos foi aceito na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, uma das mais prestigiosas do mundo. Geoff Edwards, natural da cidade de Liverpool, começou os estudos em Literatura Inglesa, informa o jornal britânico The Guardian. “Não posso dizer que isto seja o que sempre sonhei porque, na realidade, nem sequer pensava na universidade”, disse à publicação, a qual revelou que a leitura sempre foi sua grande paixão.


Edwards abandonou os estudos e ainda jovem deixou sua cidade natal onde vivia com os pais – ele, um carteiro, e, ela, funcionaria de um escritório. Depois disso, teve uma série de trabalhos itinerantes em fazendas pelo Reino Unido. Ao chegar a Cambridge, o agora aluno da universidade local vivia em ocupações em edifícios abandonados ou nas ruas da cidade, mas sem nunca deixar os livros de lado. Jack Kerouac, William Burroughs e John Steibeck estavam entre suas preferências literárias, aponta o jornal.


Com ajuda de instituições de caridade, Edwards começou a vender nas ruas de Londres a revista Big Issue, estruturada de forma a dar a oportunidade de moradores sem teto se reincorporar ao mercado de trabalho e à sociedade. Contudo, o britânico, que havia se estabelecido em residência fixa, passou por um período de depressão e voltou às ruas.


“Percebi que as coisas precisavam mudar, então procurei um centro de educação local para ver se eu conseguia voltar aos estudos”, disse Edward ao The Guardian. O ex-morador de rua começou então um curso em um dos colégios de Cambridge, no qual obteve excelentes qualificações em todas as matérias. Seu tutor recomendou que ele tentasse uma vaga na universidade, onde iniciou os estudos em outubro.


As universidades de Cambridge e Oxford, duas das melhores do mundo, foram alvo de críticas recentes após dados divulgados pelo parlamentar trabalhista David Lammy indicando que mais de 80% dos alunos selecionados pelos centros fazem parte das parcelas mais ricas da sociedade. “Eles estão tentando encorajar pessoas de origens diferentes a estudarem em Cambridge, o que é algo muito bom”, avaliou Edward sobre sua entrada no centro de ensino.

FONTE: msn.com

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium