Segunda, 11 de dezembro de 201711/12/2017
(67) 98186-1999
Muito nublado
20º
21º
32º
Sidrolandia - MS
Erro ao processar!
POLÍCIA
Mulher confessa assassinato do ex-marido após 15 anos de agressões
Suspeita se apresentou em Aquidauana e confirmou o uso de um bastão para golpear a cabeça do ex
Aparecido Francisco Mato Grosso do Sul - MS
Postada em 06/12/2017 ás 13h44
Mulher confessa assassinato do ex-marido após 15 anos de agressões

Mulher confessa assassinato do ex-marido após 15 anos de agressões

Em depoimento na 1ª DP de Aquidauana, Dirleia Patrícia Monteiro Paes, 39 anos, suspeita de matar o ex-marido, o empresário Ivan Júnior Marquezan da Cunha, em Campo Grande, disse que sofreu violência doméstica por 15 anos e confessou que usou um bastão do tipo ‘tacacá’, para matar o marido.


 


Apresentava hematomas pelo corpo, a suspeita detalhou ao delegado titular da 1ª DP de Aquidauana Eder Oliveira Moraes, que sofreu agressões do ex-marido durante os 15 anos em que foi casada com o empresário.


 


A mulher confessou a autoria do crime e afirmou ter usado um objeto, denominado pela suspeita como tacacá, para atingir a cabeça do homem. O bastão fazia parte da decoração da casa.


 


Ainda de acordo com o delegado, a mulher negou ter pegado dinheiro do ex-marido, mas confirmou ter ido até o escritório após o crime, desligado a luz e retirado a bateria do sistema de alarme. Fato que impediu as filmagens. A alegação foi questionada, diante do depoimento da filha do casal, que alegou o sumiço de R$ 200 mil do pai.


 


Dirleia se apresentou na tarde desta terça-feira (5), em Aquidauana, quatro dias após o crime. Ela chegou na unidade policial acompanhada de dois advogados.


 


Caso


 


O empresário Ivan Junior Marchezan da Cunha, de 55 anos, morreu depois de ser atingido por uma paulada na cabeça. O ferimento, em princípio, foi causado por um taco de beisebol, na madrugada de sexta-feira (1º).


 


A ex-mulher foi apontada como a principal suspeita de matar o empresário em casa, segundo afirmou o delegado Valmir Moura Fé, responsável pelas investigações.


 


O crime só foi descoberto pela polícia no início da tarde desta sexta, depois que policiais acompanhados da filha do casal foram até a residência, na Rua Vicente Solari, na Vila Bandeirantes.


 


Ivan estava sobre uma cama, já sem vida, quando foi encontrado. Segundo o delegado, na casa há vários sinais de luta corporal, como vidros quebrados. 

FONTE: midiamax
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
214
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium