Quarta, 19 de junho de 2019
(67) 98186-1999 - [email protected]
Política

31/01/2019 ás 15h23 - atualizada em 31/01/2019 ás 15h30

169

Aparecido Francisco

Mato Grosso do Sul / MS

Com risco de epidemia de dengue, Sidrolândia terá grande ação de combate ao mosquito transmissor
Trabalho será iniciado na segunda-feira (04/02) devendo alcançar 100% dos imóveis na cidade. Já são 8 casos de dengue e 1 de chikungunya
Com risco de epidemia de dengue, Sidrolândia terá grande ação de combate ao mosquito transmissor
Com risco de epidemia de dengue, Sidrolândia terá grande ação de combate ao mosquito transmissor

A Prefeitura de Sidrolândia através da Secretaria Municipal de Saúde, com o Comitê Municipal de Combate à Dengue, promoveu reuniões nesta semana com o intuito de traçar uma estratégia eficiente para eliminar focos do mosquito aedes aegypti na área urbana.


Do dia 1º de janeiro até esta quarta-feira (30/01), o Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) registra 183 casos notificados de dengue em Sidrolândia, e revela 8 confirmações da doença – 3 por exame laboratorial e outras 5 por método clínico-epidemiológico.


Quadro pode ser ainda mais grave


De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, no Sinan constam somente os dados relacionados ao atendimento e acompanhamento de pacientes pela Rede Pública e Laboratório Central (Lacen).


Não entram nesta estatística os pacientes que são internados, consultam e passam por exames em hospitais, clínicas e laboratórios particulares.


Desta forma, é possível que em Sidrolândia, assim como em outros municípios, haja um número bem maior de casos confirmados de dengue.


Primeiro caso de chikungunya


Este é o caso de um paciente, que foi transferido para o Hospital da Cassems em Campo Grande. Ele revelou à equipe da Secretaria de Saúde que o exame realizado na unidade da Capital atestou que ele contraiu chikungunya, sendo este o primeiro caso no município de Sidrolândia, mas que não foi contabilizado oficialmente por não ter passado pelo acompanhamento da Rede Pública de Saúde.


Grande ação de combate ao mosquito


O Comitê de Combate à Dengue se reuniu na segunda e terça-feira para traçar a estratégia de atuação na cidade, e nesta quarta-feira (30) fez a apresentação à imprensa local.


A cidade foi dividida em três setores, e uma força-tarefa composta por Agentes Comunitários de Saúde, Agentes de Vigilância Epidemiológica, e reforço de garis visitará todos os imóveis para retirar os depósitos pequenos e revirar os maiores (recipientes que acumulem água e sirvam de criadouro para o aedes). Os moradores auxiliarão neste trabalho em suas residências.


A 8ª Companhia Independente de Polícia Militar disponibilizará um efetivo para dar suporte aos agentes durante a abordagem às casas.


A Secretaria de Infraestrutura destinará uma equipe para dar apoio à ação na retirada dos depósitos.


O primeiro setor está no Grande Bairro São Bento, desde os trilhos até o final dos bairros Campina Ipacaray, Sidrolar, Jardim Paraíso e Diva Nantes. Os trabalhos se concentrarão na segunda-feira (04/02).


No dia seguinte, será a vez do setor onde estão parte do Centro, Pé de Cedro, Morada da Serra, Petrópolis, Vila Tereré, Aldeia Tereré, Jandaia, Cascatinha.


E o terceiro setor será atendido na quarta-feira (06/02), com a segunda parte do Centro, Jardim do Sul, Alfa, Santa Marta, Jardim das Paineiras, Sol Nascente, Olenka, Porto Seguro, Carinhosa.


População precisa participar: 90% dos focos nas casas


Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) realizado recentemente, revelou que o índice em Sidrolândia estava em 2,84%, quando o aceitável pelo Ministério da Saúde é 1%.


Outro resultado que deixa a cidade em alerta para um risco iminente de epidemia, é que 90% dos focos do mosquito se concentram nas residências, e apenas 10% em lixo ou entulhos nas ruas.


É com a confirmação por estes dados que o Poder Público aposta na sensibilização da população de Sidrolândia para o combate eficiente ao vetor. Sem o envolvimento efetivo dos munícipes, colaborando com as equipes de Saúde e fiscalizando diariamente o quintal, o interior do imóvel e os terrenos baldios de que são proprietários, não haverá o êxito da ação.


Imóveis que estiverem fechados


Os endereços que estiverem fechados durante a mobilização da próxima semana, serão anotados para o retorno das equipes à residência, e se houver a necessidade, o Ministério Público será acionado para permitir a entrada dos servidores para a verificação.  





FONTE: Assessoria

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium