Sexta, 16 de novembro de 2018
(67) 98186-1999 - [email protected]
Entretenimento

06/07/2018 ás 21h04

176

Aparecido Francisco

Mato Grosso do Sul / MS

Popozuda sobre assédio: 'Peguei o baby liss e encostei no p*** dele'
O caso teria ocorrido ainda quando ela fazia parte do lendário grupo Gaiola das Popozudas
Popozuda sobre assédio: 'Peguei o baby liss e encostei no p*** dele'
Popozuda sobre assédio: 'Peguei o baby liss e encostei no p*** dele'

Em entrevista ao programa "Sensacional" desta quinta-feira (5) com a apresentadora Daniela Albuquerque, a cantora Valesca Popozuda falou sobre as dificuldades da gravidez na juventude, dinheiro, fama e de assédio sexual que sofreu.


“Estou tentando ficar rica. Cara, a gente conquista coisas, sonhos que a gente sonha. (…) Minha mãe sempre trabalhou de doméstica, faxineira, essas coisas, então ali o meu objetivo era tirar minha mãe da rua e ela ficar em casa e trabalhar se ela quisesse. Isso foi a minha maior conquista”, contou Valesca.


Sobre a gravidez não planejada de seu filho Pablo, atualmente com 18 anos, ela desabafou que assim que soube a notícia, aos 3 meses de gestação, pensou em abortar.


“Quando eu descobri que estava grávida foi um choque. Eu nunca escondi isso, que quando eu estava grávida eu pedi sim para o pai dele, que eu queria tirar na época. Eu falava assim: ‘não,não quero porque eu não posso’. (…) Mas aí depois a minha cabeça foi esfriando, eu fui pensando e falei ‘não, não vou fazer isso”, relembrou.


Assédio sexual


Ainda quando fazia parte do lendário grupo Gaiola das Popozudas, Valesca precisou lidar com o assédio de um contratante do show e lembrou o fato.


"Fazia cinco shows na noite. Estava me arrumando, sozinha ali, o contratante entrou e veio de graça, falando besteira, achando que eu estava ali a 'Deus-dará'. Quando chegou perto de mim, peguei o baby liss e encostei no p*** dele. Imagine o que deve doer?", disse.


"Ele começou a me xingar de piranha, de tudo que você pode imaginar. Eu entrei em desespero, só chorava. Entraram perguntando o que aconteceu, inventei que estava com dor. Se eu, dançarina de funk que nem conheciam direito na época, falasse: 'ah, ele estava aqui me assediando, querendo isso e aquilo', iam falar: 'pô, ele está certo. Ela é quem deve estar dando mole mesmo', porque o povo sempre fala isso, que a mulher está dando mole, que não presta, que a mulher que foi para cima. Não vejo problema da mulher querer, ir para cima mas, se ela não quer, não é não, tem que respeitar", explicou.

FONTE: Noticias ao minuto

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium