domingo, 15 de julho de 2018
(67) 98186-1999
Brasil

09/04/2018 ás 17h09

137

Aparecido Francisco

Mato Grosso do Sul / MS

Analistas da Receita Federal farão 72 horas de paralisação em todo país
Profissionais realizam controle de entrada e saída das fronteiras
Analistas da Receita Federal farão 72 horas de paralisação em todo país
Paralisação acontecerá em postos aduaneiros, aeroportos e portos - Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado

O Sindicato Nacional dos Analistas Tributários (Sindireceita) informou nesta segunda-feira (9), que cerca de sete mil servidores federais cruzarão os braços entre os dias 10 e 12 de abril, a fim de protestar contra o descumprimento do acordo salarial da categoria, assinado em 23 de março de 2016 com o governo federal. 


Além disso, criticam ações que podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil, afetando diretamente a Administração Tributária e Aduaneira; e contra as medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral. No total, serão 72 horas de greve geral, na qual alguns serviços ficarão inviabilizados ao público:


Atendimento aos contribuintes; emissão de certidões negativas e de regularidade; restituição e compensação; inscrições e alterações cadastrais; regularização de débitos e pendências; orientação aos contribuintes; parcelamento de débitos; revisões de declarações; análise de processos de cobrança; atendimentos a demandas e respostas a ofícios de outros órgãos, entre outras atividades.


FRONTEIRA BRASILEIRA


Nas unidades aduaneiras, os Analistas-Tributários também não atuarão na Zona Primária (portos, aeroportos e postos de fronteira), nos serviços das alfândegas e inspetorias, como despachos de exportação, verificação de mercadorias, trânsito aduaneiro, embarque de suprimentos, operações especiais de vigilância e repressão, verificação física de bagagens, entre outros.


Segundo o presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas, a ampliação da greve para três dias em todo o país, além de ser um protesto contra o inexplicável descumprimento do acordo salarial assinado com a categoria há mais de dois anos, com a não regulamentação do Bônus de Eficiência, instrumento amparado no cumprimento de metas de eficiência institucional, é uma medida contra as ações que podem inviabilizar o funcionamento da Receita Federal do Brasil, como falta de definição em relação às progressões/promoções dos Analistas-Tributários.


Seixas explica ainda que a greve foi deflagrada em protesto às medidas que afrontam direitos dos servidores públicos de forma geral, desestruturando todo o serviço público, como os programas de demissão voluntária, a suspensão dos concursos públicos, os cortes no orçamento de ministérios, órgãos de Estados, autarquias e fundações. Medidas que já impactam o atendimento que é oferecido à população, em especial àqueles que mais precisam dos serviços públicos.

FONTE: Correio do Estado

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium